Separando as contas: você não é o seu negócio

Saiba a importância de separar as despesas pessoais das despesas do seu negócio

Empreender, ser responsável pelo seu próprio negócio e, muitas vezes, sozinha, é um grande desafio. É preciso enfrentar seus maiores medos e angústias, testar sua capacidade de acreditar em você mesma e em suas ideias a cada segundo da sua vida, 24 horas por dia, 365 dias por ano. E, nesse contexto de emoções à flor da pele, além de conseguir gerar dinheiro vendendo o seu serviço ou produto, você ainda precisa tomar várias decisões financeiras que, se não bem planejadas, podem gerar resultados negativos.

Dentre essas inúmeras decisões diárias de uma empreendedora, um descuido que frequentemente acontece é misturar o dinheiro pessoal com o dinheiro do negócio.

Se você vende o seu produto ou serviço, mas não tem nenhum controle e acaba pagando as contas pessoais com o dinheiro que entra, terá confusão para conseguir organizar a sua vida financeira e colocará em risco o seu próprio negócio. Por mais simples que seja, é preciso ter claro que o negócio é seu, mas não é você. Há várias exigências legais a serem cumpridas. E separar as despesas é uma delas.

Muitas vezes, pela minha experiência, o problema não é apenas a dúvida em como separar e organizar as finanças, mas sim a ansiedade que toma conta quando se depara com a inconstância do dinheiro na vida empreendedora. E olhar para o dinheiro faz com que você tenha que se deparar não apenas com essa realidade, mas com o medo e frustração de não conseguir alavancar o seu negócio, vergonha e tristeza por não corresponder às suas expectativas e, até, desespero por não conseguir pagar as contas pessoais que dependem da rentabilidade do seu negócio.

Mas não olhar para essa forma de lidar com o dinheiro pode afastar você da realidade e comprometer as suas finanças e todo o seu negócio. E, separando as contas, você irá organizar a sua vida financeira e ter mais clareza de quanto o negócio gera de dinheiro, o real custo, se é lucrativo e o quanto você precisa para sustentar o seu negócio e o seu estilo de vida pessoal. Então, é hora de separar!

Como fazer?

Você pode utilizar um caderno de anotações, planilha ou aplicativo. Há vários modelos disponíveis na internet. Escolha o que for mais fácil para você usar. A ajuda profissional pode ser necessária, mas o objetivo aqui é ajudar você a ter clareza de como fazer e algumas dicas irão ajudar a manter o seu controle em dia:

  • Liste todas as despesas do seu negócio, tais como as administrativas (água, luz, telefone, contador), de divulgação (brindes e cartões de visita, por exemplo) e bancárias, como as taxas de manutenção de conta e cartão de crédito. Confira algumas sugestões no modelo abaixo.
  • No controle das contas da empresa/negócio, crie uma despesa chamada “Minha Renda Pessoal”. Será o seu pró-labore ou salário. Esse é o dinheiro destinado às suas despesas pessoais. Saiba também que é preciso calcular alguns tributos sobre esse valor, como o INSS e o IR.
  • Saiba que o valor recebido pelos clientes não é a “Minha Renda Pessoal”. Então, não saia gastando o dinheiro que você recebeu pelas vendas do seu produto ou serviço com as suas despesas pessoais. Há muita despesa do seu negócio a ser paga antes de você se pagar.
  • Se você tem um CNPJ, tenha 2 contas bancárias: uma para a movimentação da sua empresa e outra para as suas finanças pessoais. E não misture as despesas.
  • Esteja atenta: Cartão de crédito não é uma despesa, mas uma forma de pagamento, assim como o boleto ou débito em conta. Então, abra a fatura do cartão e veja exatamente com o que você está gastando.

*Esse texto foi publicado originalmente no site Bella Mais.

Fabiana G. Mendonça Machado

Sou sócia-fundadora da MoneyMind® e especialista em comportamento financeiro. Trabalho com programas individuais, treinamentos e palestras com foco em comportamento financeiro, ajudando as pessoas a organizar a vida financeira e lidar com o dinheiro com mais liberdade e consciência.

Sou colunista do Bella Mais, um site dedicado ao universo da mulher em diferentes segmentos, e escrevo semanalmente textos relacionados ao comportamento financeiro ao público feminino.

Esse texto foi útil pra você? Escreva-me para contar: fabiana@moneymind.com.br.