Natal: alegria ou estresse?

Como as compras de Natal afetam a sua relação com o dinheiro e a sua mente

O Natal é um momento de confraternizar, ter um tempo para a família, reunir os amigos e a grande oportunidade de vendas para comércio. Mas, para muitos, o Natal é atormentado com sentimentos e comportamentos indesejados – como angústia, preocupação e estresse – ligados ao dinheiro.

Como seres humanos, trocamos presentes para comunicar amor, respeito e apreciação e isso acontece há milhares de anos. Mas, as compras de presentes para o Natal vão além da tradição: tornou-se uma obrigação em muitos lares. Já está no automático: a data se aproxima e inicia o círculo de correria e preocupação para acertar o presente perfeito (ou ao menos aceitável) e, para muitas pessoas, nem é possível pensar em outra forma de comemorar essa data.

“O que comprar? Será que vou agradar com esse presente?”

A verdade é que, provavelmente, mais da metade das pessoas irá receber presentes que não irão agradar e dificilmente serão usados. Então, será que vale a pena? Vale o meu tempo e energia? Não poderia demonstrar de outra forma?

E quanto ao dinheiro: “estas compras cabem no meu orçamento? Não irão afetar as minhas férias ou planejamento para o ano seguinte?” Dados mostram que, mesmo endividadas, as pessoas tendem a comprar presentes no Natal. Por outro lado, mesmo tendo dinheiro, faz sentido a compra que realiza?

Há pesquisas que mostram que muitas pessoas se sentem obrigadas a presentear ou pressionadas a gastar mais do que gostaria em presentes de Natal, o que acaba gerando um estresse financeiro, contrariedade e insatisfação pessoal.

Então, questione-se:

Por que estou comprando? Sinto-me culpado se não comprar? Mas, o que estou comprando? O que as compras de Natal dizem sobre mim ou quem gostaria de ser? Com que finalidade estou usando o dinheiro? Qual é o meu dilema?

Repensar essa antiga tradição de presentes – e quem sabe até abandonar essa ideia – irá ajudar a reavaliar a sua relação com o dinheiro e, ao mesmo tempo, a encontrar o real motivo do Natal: ESTAR PRESENTE!

Poder reunir ao redor da árvore ou de uma mesa para contar as histórias, dar atenção ao próximo, lembrar e agradecer a todos que nos ajudaram durante o ano, elogiar, renovar o espírito de harmonia e caridade, etc., seja o que for, conecta muito mais as pessoas.

Use a criatividade para encontrar alternativas sobre o que fazer nesse período, como fazer uma viagem, dividindo as despesas e investindo em passeios – ao invés de objetos – que proporcionem experiências, e usando o dinheiro de uma forma que faça sentido na sua vida e na vida de quem está à sua volta.

Faça do Natal um momento para celebrar, com uma comemoração que alimente a alma e verdadeiramente agregue valor a todos. Uma reflexão e nova abordagem nessa data irá ajudar você a ter um novo comportamento financeiro durante o ano, permitindo lidar de uma forma mais consciente e saudável com o seu dinheiro.

Fabiana Machado l Especialista em Comportamento Financeiro

By |2019-07-12T17:50:40+00:00dezembro, 2018|Comportamento financeiro|